quinta-feira, 21 de junho de 2012

CORINTHIANS ESTÁ NA FINAL

Empatando em um a um a partida de volta ontem à noite no Estádio do Pacaembu o Corinthians eliminou o Santos e classificou-se pela primeira vez em sua história para a final da Copa Libertadores da América. 

Detalhes
O Santos abriu o placar aos 35 minutos do primeiro tempo após cruzamento de Alan Kardec desvio de Borges no poste e na volta Neymar de canela marcou. O primeiro tempo apesar do gol peixeiro foi bastante equilibrado. Na fase final logo aos 2 minutos veio o empate mosqueteiro com Danilo após cruzamento de Alex e desvio de Edu Dracena. A bola caiu nos pés de Danilo que com muita categoria empatou. O Santos sofreu forte impacto com o gol de empate. Não conseguiu chutar nenhuma bola contra o gol corinthiano pelo excelente bloqueio da retaguarda alvinegra. Como havia vencido o primeiro jogo por um a zero, o Corinthians ganha o direito de decidir a Libertadores desse ano. O Santos mostrou mais uma vez que seu poder ofensivo, suas jogadas que encantaram nosso futebol desapareceram momentâneamente.

Ficha Técnica
Dirigiu a partida Leandro Pedro Vuaden. Renda: R$ 2.599.702 com 35.873 pagantes, 37.978 o público total. Formou o Corinthians com Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex e Danilo; Willian (Liedson) e Jorge Henrique. O Santos teve Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Adriano (Elano), Arouca e Paulo Henrique Ganso; Alan Kardec, Borges (Dimba) e Neymar. 

Adversário 

Universidad de Chile e Boca Juniors se enfrentarão esta noite às 21h15 em Santiago no Estádio Nacional na outra semifinal da Libertadores. O Boca Juniors venceu a primeira partida por dois a zero e joga podendo perder até por um gol. O vencedor enfrentará o Corinthians em duas partidas na decisão do maior torneio continental das Américas.


Um comentário:

Flávio Guimarães disse...

A renovação é essencial em tudo. As antigas gerações vão produzindo as novas e a vida segue o seu curso natural. O futebol, como qualquer outra atividade, também vive da renovação e projeta em novos talentos os dias de glória que o futuro conhecerá. É dessa forma que Neymar precisa ser entendido, mas, ontem, ele deve ter notado que a experiência é o atalho do caminho a ser percorrido pelos que estão chegando agora. O jogo de ontem, no Pacaembu, deixou uma lição: o futuro se concretiza com as lições do passado. Sem isso, não existe renovação.