quinta-feira, 31 de maio de 2012

COMEÇARAM OS EXAGEROS...

O triunfo sobre os Estados Unidos num simples amistoso de preparação para os Jogos Olímpicos já está motivando opiniões exageradas de profissionais da comunicação brasileira. Esse é o grande mal de parte de nossa imprensa. Basta uma goleada que a seleção já é a melhor, é imbatível, somos os melhores e por aí vai. Isso acaba atrapalhando o trabalho de Mano Menezes ameaçado de perder o cargo caso a seleção não cumpra de forma positiva seu papel nos Jogos de Londres. Faça uma análise deixando de lado a paixão clubistica e concluirá que: a) a goleada foi importante para dar moral ao time; b) – jogamos contra uma seleção sem nenhum tempero, que mesmo assim causou profundos transtornos a nossa defesa; c) – por isso é necessário que se dê tempo ao treinador para arrumar a casa visando a primeira competição oficial que vem aí, os Jogos Olímpicos. Depois disso, os resultados permitirão uma análise correta sobre o estado atual e o futuro da seleção. Deixe sua opinião. É isso aí.

6 comentários:

Flávio Guimarães disse...

A impressão que fica, Edemar, no cenário de exageros, é que muitos colegas da crônica esportiva não acreditam na possibilidade brasileira de ficar com o caneco e, então, douram a pílula. Mas é puro placebo. Bom senso, como você recomenda, é a medicação correta.

EDEMAR ANNUSECK disse...

Meu caro Flávio,
Não adianta mais dourar a pílula. Hoje os meios de comunicação mostram sob todos os ângulos os detalhes de um jogo de futebol. Na maioria dos jogos são mais de 10 câmeras espalhadas pelo estádio com replays e mais replays. Antigamente sem a televisão ao vivo se dourava a pílula, hoje o mundo vê e sabe quem é quem. É por isso que os futebol está nivelado, infelizmente nos dias de hoje por baixo.

Flávio Guimarães disse...

Reconheço isso, Edemar, mas como, em política, todos veem os erros e fingem que não enxergam, meu receio é o de que, por osmose, o fenômeno se repita com o futebol. Como diz Ana Hickmann, "tudo é possível". No entanto, fico com o seu ponto de vista. Nada como confiar em especialistas. Grande abraço

Adalberto Day disse...

Edemar
Gostei de alguns momentos da seleção de ontem.
Mas ganhamos com uma palacar alto 4x1 ma s que não refletiu a partida. Poderia até ser um 4x3, pois tivemos dois gols irregulares, como também nosso goleiro fez alguns milagres. Se fosse empate, ainda seria de bom tamanho.
Temos que ter cautela, mas também creio que já mostramos uma nova cara.
Abraços Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau

Luiz Claudio Nobilo disse...

Edemar, já algum tempo o nosso futebol não é o mesmo, isso por vários motivos e sabemos que o maior motivo é o financeiro onde muitos ganham. Com isso o charme do futebol é deixado em segundo pleno.
Sabemos também que boa parte da imprensa realiza um trabalho paralelo, onde divulga-se o que interessa ou divulga-se onde ganham a sua parte financeira( o famoso JABÁ ).
Outro fator é o caso Neymar, na atualidade o grande nome do futebol, mas extrapola fora dos gramados, pois tudo que ele faz é filmado e depois vira nota nos noticiários esportivos.
Acredito que a nossa imprensa deveria voltar há ser mais profissional em todos os sentidos.

Antunes Severo disse...

Os comentários são necessários e convenientes desde que feitos com ponderação e de maneira isenta - tanto quanto isso seja possível. O que está exagerado é o posicionamento de alguns "comentaristas" exacerbados que se pronunciam depreciando o trabalho do técnico só porque ele fez uma escalação com a qual o comentarista não concorda. A performance de um time - de uma seleção - é feita de uma série de acertos e desacertos como de resto tudo na vida. Está sobrando soberba, está faltando moderação e respeito ao trabalho alheio.