quinta-feira, 28 de maio de 2015

ESTÃO MATANDO O FUTEBOL!



Quando escrevi e falei que o "futebol deixou de ser esporte para se tornar num grande e lucrativo negócio” muita gente discordou. Hoje todos estão usando essa frase para analisar o estado atual do esporte mais popular do Brasil. E agora que a “casa está caindo” as peças vão se juntando cada vez mais para se formar num grande iceberg. Não é de hoje que eu tinha uma má impressão de determinados fatos que tomei conhecimento e outros que presenciei. Em 1988 acompanhei a Seleção Brasileira de futebol nos Estados Unidos a caminho dos Jogos Olímpicos de Seul. Após conquistar o Torneio das Nações em Los Angeles o Brasil teve que fazer mais dois jogos amistosos afim de arrecadar dinheiro para as despesas na Coreia. Ué mas e o dinheiro dos jogos de Los Angeles não seriam suficientes? Hildo Nejar chefe da delegação me chamou para mostrar porque a necessidade de mais partidas; era para fazer caixa. Mostrou dois depósitos feitos em nome de um empresário que programou os jogos e outro de um vice-presidente da CBF. Para cada conta foram depositados 125 mil dólares da quota total de 250 mil dólares da competição de Los Angeles. Isso para mostrar que vem de longa data o repasse de dinheiro para dirigentes e empresários. Neste momento com a prisão de José Maria Marin e outros envolvidos no escândalo detectado pelos Estados Unidos o futebol está balançando. A VISA um dos grandes patrocinadores do futebol mundial poderá rever e até retirar seu investimento. Adidas e Coca-Cola se mostram preocupados com a situação. Aqui no Brasil a maioria dos nossos clubes está sem o patrocínio máster a mais de um ano. Nosso futebol já não apresenta grandes espetáculos e agora poderá ficar mais órfão com o que foi revelado ao mundo. Os dirigentes estão “matando o futebol”. É isso aí.

2 comentários:

JASouza. disse...

E que dão em troca Flamengo e Corintians
com seu rolo compressor financeiro
para se fazerem merecedores
dessas maiores torcidas brasileiras?

EDEMAR ANNUSECK disse...

Neste momento muito pouco Mestre José Alberto de Souza. Nosso futebol está caindo pelas tabelas, infelizmente.