sábado, 9 de agosto de 2014

NÃO APRENDERAM A LIÇÃO!

Depois do que aconteceu na Copa do Mundo esperava-se que os dirigentes do nosso futebol se conscientizassem que é hora de mudar. O investimento em jogadores de outros países e o repatriamento de outros não vai acrescentar muita coisa ao nosso futebol. O que os clubes precisam é “lapidar” novos jogadores em suas divisões de base. O Brasil sempre foi exemplo de futebol criativo e respeitado no mundo. Lembro-me de um jantar com alguns amigos da Alemanha no dia em que conquistou a Copa do Mundo na Itália. Um dos amigos – Uwe Seller – um dos maiores goleadores do futebol germânico queria saber como surgem tantos jogadores novos no Brasil. Fiz ver a ele que pela dimensão o Brasil tinha muitos locais para os jovens mostrarem suas aptidões no trato com a bola. Em 1990 ainda existiam muitos campos de várzea onde as peladas corriam soltas e os futuros craques surgiam. Hoje os clubes precisam retomar seu investimento em revelar jogadores e não em gastar verdadeiras fortunas trazendo de volta jogadores que já deram o que tinham que dar. As dívidas vão aumentando a cada dia e com os altos salários pagos a jogadores de pouca qualidade nosso futebol vai ter cada dia mais problemas. Parece que a lição da Copa do Mundo não foi assimilada pelos clubes. É isso aí.

Um comentário:

Adalberto Day disse...

Edemar
A Copa era eleitoreira...Petista, deu errado. Achavam que o Brasil tinha time para ser campeão só porque ganhou a copa das confederações. Brincaram de jogar futebol e um time que Neymar sentado no banco de reservas dava conselhos aos jogadores é de acabar. Tiago Silva bom jogador porém sem condições emocionais e de incentivo a outros, David Luiz, um peladeiro, tipo dá chutão e sai correndo atrás da bola para ver se alcança .. como bater um escanteio e tentar cabecear. E assim fomos muito mal, sem meio de campo criativo, um ataque sem expressão, deu no que deu. A Alemanha tirou o pé. A vergonha foi maior que em 1950. E assim mesmo nossos dirigentes não aprendem, vamos de mal a pior. Belo texto o seu e digo não sou do tipo de passar as mãos na cabeça de ninguém.
CBF ABROLHO!!!
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau