quarta-feira, 9 de julho de 2014

OS PREJUÍZOS DA DERROTA!


O torcedor brasileiro não estava preparado para uma catástrofe como a de ontem no Mineirão. Os sonhos de muita gente terminaram na goleada que a Alemanha impôs ao Brasil. Mas, quem acompanha o futebol mais de perto, no dia a dia, sabia das limitações do nosso time. Há muito tempo tenho escrito aqui neste espaço sobre a falta de qualidade dos jogadores na atualidade. Por exemplo, no dia 26 de Março escrevi que “A derrota brasileira vai acarretar prejuízos enormes com mudanças na aplicação das publicidades que hoje sustentam os clubes. Ninguém vai querer anunciar num futebol mais uma vez derrotado dentro de seu próprio país. Isso vai afetar a vida financeira dos clubes e os que detêm os direitos das competições. As empresas vão redirecionar suas verbas publicitárias para outras mídias. E como ficarão os clubes, a televisão e o jornalismo esportivo?”. Agora é esperar para ver.
Minha leitura sobre o que aconteceu: a) começamos buscando o gol adversário e abrindo espaço para os contra-ataques; b) E aí a velocidade e a subida de pelo menos seis jogadores alemães para cima da nossa defesa começou a fazer a diferença; c) Permitimos que Müller no primeiro gol surgisse completamente livre para concluir; d) a seleção sentiu o golpe e não reagiu; e) O selecionado brasileiro acabou sofrendo uma “pane total” a partir desse gol. f) E ficou provado mais uma vez que não temos jogadores de qualidade para fazer frente às grandes seleções. A falta de qualidade do futebol brasileiro é visível. A conquista da Copa das Confederações em 2013 apenas serviu para “mascarar” a realidade do nosso futebol. Não se pode jogar a culpa só no treinador e na Comissão Técnica. Todos precisam assumir os erros que nos custaram uma goleada histórica e vexatória e a chance do Hexa. É isso aí.

2 comentários:

JASouza. disse...

Não acredito que os integrantes desse selecionado sejam os melhores do que existe por ai. O que tem que acabar é esta obsessão pelo hexa e não depender de um único jogador, mas sim atuar ao natural e buscar alternativas variadas para o caso de necessidade em suprir eventuais desfalques.
Não adianta chorar sobre o leite derramado, tem mais é que se planejar com bastante antecedência, a começar pela substituição do técnico para ontém.

Adalberto Day disse...

Edemar
Agora é fácil falar e se disser ninguém acredita. Mas já comentava em casa e para amigos, que esta seleção é a pior da história de todos os tempos. Apesar disso nos bolo~es smpre crava Brasil, a esperança sempre existia. Uma seleção que depende de um jogador ainda imaturo e promissor como o Neymar, tinha todos os créditos ao fracasso. Uma seleção que seu meio de campo era inopereante, sem criatividade, jogadores se livrando da bola e só marcando, tinha que dar no que deu. David Luiz elogiado por todos, uma jogador que todo centro avante gosta de jogar, sem equilíbrio tático e técnico em campo, não tocava a bola pra o meio de campo como já falei ruim, e arriscava chutões ao ataque. Também um zagueiro atabalhoado corria como um "PLoca" para todos os lados e se atirava em todos os momentos ao chão. Dessa humilhação a copa de 1950 foi superada em muito. Uma vergonha para nosso Brasil, e não venham os defensores desse ou daquele pois não vamos passar as mãos em chorões, e que achavam que cantando o Hino em Capela iria impressionar, na realidade era mais um jeitinho brasileiro de furar as regras. Thiago Silva bom jogador mas chorão demais e além disso não estava presente nos momentos como bater pênaltis.
Parabéns aos brasileiros pela gentil recepção a todos, e parabéns aos Alemães pela merecida conquista.
Esse Brasil que vimos "Brasil, nunca mais".
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau