sábado, 28 de junho de 2014

MATAMOS, NÃO MORREMOS!


Vocês já imaginaram se o Brasil tivesse sido eliminado. Com certeza o país se transformaria num grande velório. Apesar das dificuldades depois de 120 minutos conseguimos ganhar nas penalidades máximas. Antes havíamos vencido os chilenos na Copa do Mundo de 1962 (nas semifinais) por quatro a dois em Santiago com show de Garrincha. Em 1998 na França nas oitavas-de-final vencemos por quatro a um e repetimos o triunfo nessa mesma fase vencendo por três a zero na África do Sul. O selecionado brasileiro não teve meio de campo e apesar do pênalti não marcado em Hulk e o gol anulado, que se diga foi legal, a bomba de Pinilla no travessão quase nos eliminou. Vencemos nas penalidades máximas onde se sobressairam o goleiro Júlio César e as péssimas cobranças de Hulk e William. Nas quartas-de-final vamos enfrentar a Colômbia que tirou o Uruguai da Copa. É bom o time colombiano, mas muito longe daquele de Higuita, Valderrama, Rincón e Cia. Luiz Felipe Scolari terá que mudar o time pela ausência de Luiz Gustavo afastado pelo segundo cartão amarelo. Não sou treinador, apenas um jornalista que acompanha como profissional o futebol há mais de 50 anos. Acho que nesse jogo Fernandinho e Paulinho deveriam ser escalados ao lado de Oscar no meio de campo. Fred precisa ser colocado na frente fazendo sombra a Yepes e que o resto fique por conta dos nossos laterais, Hulk e Neymar.  É isso aí.

Um comentário:

JASouza. disse...

"Vocês imaginaram se o Brasil fosse eliminado" - tristeza maior da FIFA porque ai sim a Copa das Copas iria para o ralo. Só o fato de nosso país nunca ter deixado de participar de todas as Copas até hoje realizadas já o torna preferido dessa "mãe dominadora". Estranho que tenha de se valer de tantas "catimbas" para chegar onde chegou esta nossa verdadeira "legião estrangeira"...