quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O VERDADEIRO CAMPEÃO


Existem coisas no esporte chamado futebol que os torcedores precisam analisar com a razão e não com a paixão. Primeiro que um campeonato por pontos corridos premia o time que teve competência para superar seus adversários ao longo da competição. O que se tinha antes da adoção do atual sistema de disputa sempre deixou dúvidas quanto a quem realmente foi o melhor. Tudo porque quando se classificam os oito primeiros depois de dois turnos de disputa poucas vezes o que realizou a melhor campanha chegava a final. Temos como exemplo o campeonato de 2002 quando o São Paulo somou 52 pontos. Acabou eliminado pelo Santos no confronto direto da segunda fase. O time alvinegro tinha somado 39 pontos na primeira etapa. Depois é verdade cresceu e chegou ao título. Não tiro os méritos da conquista peixeira; o que está em discussão é na verdade a forma de disputa de uma competição e que se possa chegar mais perto da realidade do que se viu em campo.
Mas, o assunto hoje é o Cruzeiro EC que pela terceira vez (1966-2003-2013) conquista um campeonato brasileiro. E o fez com todos os méritos antecipando o título a quatro rodadas do final ao derrotar ontem à noite o Vitória por três a um em Salvador
Foram 34 jogos até aqui com 23 vitórias, 5 empates, 6 derrotas, 72 gols a favor, 30 contra, 74 pontos ganhos e um aproveitamento de 72%. Méritos a Marcelo Oliveira, ex-jogador do Atlético Mineiro e Botafogo, ex-treinador do Paraná Clube, Coritiba e Vasco da Gama que contra tudo e contra todos mostrou sua qualidade como treinador.
O time das cinco estrelas na conquista do Campeonato Brasileiro de 2013 uniu jogadores desacreditados e mostrou sua superioridade sob todos os aspectos. Acabou com isso recuperando alguns profissionais que já eram dados como ultrapassados. Parabéns ao time mineiro pela grande conquista.
Repúdio a torcida cruzeirense pelos atos de vandalismo praticados em Belo Horizonte. Não podem ser reconhecidos como torcedores, mas como bandidos, vândalos que infelizmente tomaram conta das ruas em nosso país este ano. É hora de se dar um basta a essa situação filtrando e separando o joio do trigo para o bem do futebol. É isso aí.

Um comentário:

JASouza. disse...

A propósito, lembro um comentário de Marinho Perez quando atuava de zagueiro no Internacional de Porto Alegre.
Dizia ele, naquela época, que seus amigos europeus nem acreditavam fosse campeão brasileiro outra equipe se não a de melhor campanha na competição.