sexta-feira, 26 de abril de 2013

RADIO, TELEVISÃO E ESPORTE


A falta de ética no jornalismo brasileiro virou lugar comum no rádio, televisão e jornal. Ontem durante entrevista do delegado responsável pelo caso da dentista assassinada em São Bernardo do Campo foi demais. Os canais de televisão, rádios e sites faziam entrevista coletiva com o delegado. De repente certo apresentador que estava no estúdio tentou tomar para si o comando da entrevista insistindo sua equipe técnica em colocar escuta no entrevistado. Fez bem o delegado que seguiu a entrevista até esgotar o assunto para então atender ao que chamam de “exclusividade”. Que pobreza! Tremenda falta de respeito numa total falta de ética. Aliás, cabe a pergunta: ainda existe ética no jornalismo brasileiro?
 
A entrevista de Juarez Soares ao site da UOL repercutiu entre os internautas com muitas críticas ao China. Com certeza muitas pessoas que estão envolvidas no jornalismo sentiram-se ofendidas por ele defender a presença de jornalistas nas rádios, televisões e jornais. Infelizmente aqui no Brasil o que vale hoje é quem tem “padrinho” para conseguir uma “boquinha”. Como a profissão de jornalista foi jogada na cesta do lixo, cabe a pergunta: Pode um jornalista atuar como médico, advogado ou odontologista? Rádios, televisões, jornais e sites são os grandes responsáveis por tudo isso. Não souberam preservar o bom jornalismo para se utilizar de pessoas consagradas independentemente da profissão que exerçam.
 
As acusações de Romário aos dirigentes e até o eterno Pelé estão passando dos limites. Troca de críticas não leva a nada. O que precisamos é união de esforços para que o Brasil não dê vexame na Copa das Confederações, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Os esforços precisam ser concentrados em todas as áreas. Já que oficializaram o país que cumpram as regras estabelecidas pela FIFA e COI apesar das denúncias de superfaturamentos nas obras necessárias, algumas, outras nem tanto, para a realização desses eventos. 
 
O Brasil precisa de gente para ajudar a construir, a melhorar o país e acabarem com os favorecimentos que ocorrem em todas as áreas. Vi uma reportagem outra dia em Curitiba em que conhecido político fez a Páscoa para as crianças carentes. Elogiável a atitude. Só que não é só em dias festivos que isso deveria acontecer. Os carentes (jovens e adultos) necessitam de apoio diário para deixar as drogas, arrumar emprego e serem reconhecidos como úteis para e pela sociedade.
 
Como repórter foi revelação. Saíu do Brasil, fez estágio nos Estados Unidos e retornou para onde havia se destacado, a Rádio Globo de São Paulo. Virou narrador e em pouco tempo foi contratado pela ESPN. Narrava futebol e outros esportes na televisão e na rádio Estadão/ESPN. Há pouco tempo assinou contrato com a FOX SPORTS e hoje já pode ser considerado uma das grandes revelações da narração esportiva na televisão brasileira. Falo de Gustavo Villani. Apoio aos jovens,mas, estou preocupado com a qualidade do rádio e televisão como um todo. 
 
E Mano Menezes onde anda? Depois de sua demissão pela CBF falou-se que poderia treinar o Flamengo, o São Paulo e até ir para a Itália. Ninguém mais comentou seu desligamento do comando da seleção. Até outro dia era reverenciado como o técnico de ponta do futebol brasileiro com as conquistas feitas no Corinthians. Mano Menezes entrou numa fria. O futebol do Brasil é o décimo nono no mundo e seus jogadores já não tem mais a qualidade que o futebol de hoje exige. Gozado o povo e o jornalismo brasileiro. Esqueceram-se rapidamente de quem sempre foi vitorioso. É o tal negócio: Rei morto, rei posto.
 
Um dos mais brilhantes repórteres esportivos da nova geração do rádio e da televisão precisa ser visto pelas grandes emissoras. Esse não precisa de padrinho para decolar. Precisa ser ouvido e visto por gente que sabe discernir o que é bom e o que é ruim. Falo de Bruno Mendonça, hoje trabalhando na área de imprensa da Federação Paulista de Futebol e na Rádio Cacique de Sorocaba.

Trocando idade
Quem aniversariou nesta quinta-feira (25) foi meu amigo Mauro Nóbrega, o correto, comentarista da mais alta qualidade com o qual trabalhei por vários anos na Rádio Jovem Pan. Trabalhou no rádio de Campinas e hoje continua comentando em Sorocaba. Mauro que nasceu e reside em Porto Feliz continua fazendo rádio aos 70 anos bem vividos. A ele a minha homenagem com os votos de saúde, paz, amor e sucesso sempre. Parabéns Mauro. 

3 comentários:

JASouza. disse...

Há pouco, Paulo Santana confessou em sua coluna do jornal Zero Hora que, por inveja, chegou a pedir aumento de salário à direção da RBS, ao saber que Falcão ganhava mais do que ele.
Creio que a vez de Mano Menezes não tardará muito a chegar, assim como aconteceu com Dunga, cujo sucesso venho torcendo para que tape a boca de muitos dos seus detratores, afinal tem demonstrado que continua agregando vitórias em seu currículo profissional.

EDEMAR ANNUSECK disse...

É verdade Grande Mestre José Alberto de Souza.
Trocaram de treinador, esqueceram-se de que o problema está na falta de qualidade dos nossos jogadores.
Paulo Santana em 1974 no Estádio Olimpico de Munique na partida Brasil 0 x 1 Polônia, decisão do terceiro lugar da Copa do Mundo ficou de pé no meio reservado a imprensa e começou a discursar. Continua sendo um nome respeitado na impresa. Isso é muito bom!

Gilson Junior disse...

Edemar, desculpe, mas pode me ajudar a encontrar e a ouvir seus gols ? abs.