sábado, 6 de agosto de 2011

OS GOLEIROS - PARTE II -

Os goleiros brasileiros continuam confirmando o que escrevi no primeiro artigo da série. Ainda na última quarta-feira (03) na rodada do Campeonato Brasileiro da Série “A” as imagens da televisão comprovaram minha tese sobre os erros. Renan do Corinthians não soube se antecipar para cortar o cruzamento que originou o gol de empate do América de Minas com o Corinthians. No Rio, Rafael falhou no segundo gol do Vasco da Gama marcado pelo zagueiro Dedé (video)escorando de cabeça a cobrança de uma falta. É bom que se diga que nesse lance (mais uma vez) a defesa do Santos ficou parada deixando o zagueiro subir livremente e o goleiro chegando atrasado e por trás de Dedé, quando deveria se antecipar ao zagueiro. O experiente Jeferson do Botafogo cometeu erro idêntico no primeiro gol do Figueirense em Florianópolis. E assim os erros vão se sucedendo no futebol brasileiro. Goleiro precisa estar atento, ter reflexos rápidos e sair ao encontro da bola antecipando-se aos atacantes ou até aos companheiros de zaga. É bom que os goleiros entendam bem uma coisa: ele tem duas mãos para impedir num cruzamento ou cobrança de falta que os adversários cabeceiem, especialmente quando a bola é alçada dentro da pequena área. Não posso aceitar que um atacante suba para cabecear e o goleiro com as mãos não chegue à bola. Isso se chama falta de treinamento ou orientação incorreta por parte dos treinadores de goleiros. Vamos em frente que atrás vem gente!
video

Nenhum comentário: